Paysandu Sport Club 
HOMENOTÍCIAS Institucional Paysandu comemora 11 anos do histórico (...)
04 de Agosto de 2013

Paysandu comemora 11 anos do histórico título de Campeão dos Campeões

O dia 4 de agosto ficará marcado para sempre na história do Paysandu e na memória dos apaixonados torcedores bicolores. Quem não se emociona ao lembrar dessa data? Hoje, passados 11 anos, essa data ainda é comemorada pela nação bicolor. O empresário e hoje diretor de comunicação do clube Erick de Almeida relembra aquela tarde de domingo inesquecível. “Eu e mais um grupo de amigos viajamos para Fortaleza, para assistirmos a grande final e sentirmos de perto a vibração e a emoção de ver o Paysandu ser Campeão dos Campeões", disse.

O empresário também relembra o momento quando Luís Fernando estava na cobrança do pênalti decisivo que daria o título da copa para o Paysandu. “Quando o Luís Fernando pegou a bola para bater o último pênalti eu lembro do povo em lágrimas, todos abraçados na arquibancada rezando, e eu escutava de alguns torcedores naquele momento que eles não acreditavam que o Paysandu iria para a Libertadores da América. Aí ele fez o gol que mudaria toda a história do Paysandu”, disse.

Na volta para a capital paraense, Erick relembra a viagem." Cada parada que fazíamos nos postos, as pessoas pensavam que eramos os jogadores, tinha até gente que dava autógrafo se passando como jogador (risos). O povo nos abraçava pensando que nós eramos o time, mas na verdade, todos estavam felizes em ver um clube do norte no topo do Brasil”, finaliza.

Os bicolores conseguiram a vaga para disputar a Copa dos Campeões após conquistar o título da Copa Norte, quando disputou o título contra o São Raimundo-AM. Já na Copa dos Campeões, os bicolores foram os cabeças de chave do grupo A, juntamente com Fluminense-RJ, Náutico-PE e Corinthians-SP. Relembre estes momentos:

1º JOGO – PAYSANDU 1 x 1 CORINTHIANS-SP

A primeira partida do Paysandu na Copa dos Campeões começou bastante equilibrada, mas no final do primeiro tempo, após falha do goleiro Robson, o atacante Gil passou pela zaga e abriu o marcador. O empate do Papão veio após a disputa de bola em que Sandro ganhou e Albertinho chutou cruzado, sem chances de defesa para o goleiro Doni.


2º JOGO – PAYSANDU 0 x 0 FLUMINENSE-RJ

Bicolores e tricolores não conseguiram sair do zero a zero. O Paysandu era melhor em campo, jogando sempre no campo defensivo dos adversários, mas a boa atuação do goleiro Murilo impediu a vitória da equipe paraense na segunda partida da copa. O empate deixaria o grupo A embolado.


3º JOGO – PAYSANDU 3 x 2 NÁUTIDO-PE

Os pernambucanos surpreenderam o Papão ao abrir o marcador logo aos 4 minutos de jogo, o Paysandu pressionava em busca do empate que veio aos 29 minutos com Marcos, fazendo boa triangulação pela direita e chutando forte no canto do gol. A virada bicolor veio no segundo tempo com Vandick, recebendo bola pela direita de frente pro gol. O terceiro gol bicolor na partida veio com Jóbson, após receber a bola dentro da grande área e chutar sem chances de defesa ao arqueiro adversário. No final do jogo, o Náutico marcaria o segundo gol na partida com Cláudio, mas o resultado já estava sacramentado, e o Paysandu classificado para as quartas de final em primeiro lugar do grupo A.


QUARTAS DE FINAL – PAYSANDU 2 x 1 BAHIA

Foi um dos jogos mais difíceis da copa para o Papão. O Bahia vinha disposto a passar para  as semifinais a qualquer custo. Mas Jajá abriu o marcador para os bicolores e Robson empataria a partida de pênalti e aos 45 minutos do segundo tempo, Jóbson, de pênalti, garantiu a vitória para o Paysandu e a vaga para as semifinais para enfrentar o Palmeiras-SP.

SEMIFINAL – PAYSANDU 3 x 1 PALMEIRAS-SP

A equipe paulista abriu o marcador com Nenê no primeiro tempo, mas no segundo, Vandick de cabeça empataria a partida, e festa maior porque o goleiro Marcos estava a 395 minutos sem levar gol. Luís Carlos Trindade e Albertinho fecharam a goleada do Paysandu e garantiram o acesso do Paysandu para a grande final da competição, que seria realizada contra a equipe do Cruzeiro-MG em jogos realizados no Mangueirão e no Castelão-CE.


GRANDE FINAL – PAYSANDU 4 (3) x (0) 3 CRUZEIRO-MG

Na partida de ida, os bicolores acabaram perdendo dentro de casa por 2 a 1, mas a confiança da torcida era grande e mesmo com a derrota, muitos torcedores saíram de Belém para dar apoio ao Paysandu na capital cearense. O Papão precisava ganhar a partida por dois gols de diferença para conquistar o título, entretanto, os bicolores conseguiram vencer com apenas um gol de diferença, levando a partida para as penalidades.

A partida começou equilibrada, mas logo depois, Fábio Júnior abriu o marcador. O empate do Papão veio depois com Vandick, aproveitando o rebote do goleiro Jefferson. Vandick virou a partida para o Paysandu em seguida, após finalizar o cruzamento e o goleiro falhar na defesa. O Cruzeiro voltou a empatar a partida com Cris, mas Vandick de cabeça marcava o terceiro gol dele na partida e colocava novamente o Paysandu na frente. Na segunda etapa, Fábio Júnior empatou novamente o jogo, mas Jóbson colocou o Papão novamente na frente do placar e levou a partida para a decisão por pênaltis. (veja abaixo os melhores momentos e as cobranças de pênalti.)


Nas penalidades, Ricardinho, Vander e Jussiê perderam suas cobranças. Jóbson, Vélber e Luís Fernando converteram as penalidades e conquistaram o título inédito para a região norte do País, o título de Campeão dos Campeões. Seria a primeira vez de uma equipe paraense na Taça Libertadores da América, e mais uma página cheia de vitórias na história do Paysandu Sport Club.

 

 

Texto: Ronaldo Santos e Pam Sames / Edição: Pam Sames
Imagem: Ary Souza / Erik Almeida (Arquivo pessoal) e Acervo- O Liberal
















  • Compartilhe
    o site do Papão

  • Siga no Twitter

    @Paysandu
PATROCINADORES

Alubar Unimed Belém Banpará Bet Warrior Vegan Nation Drogarias Globo Draft Super Zero Mirella - Farinha de Trigo Trigolino Sky